Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dados Lançados

"I'm not a perfect person. There's many things i wish i didn't do but i continue learning"

Dados Lançados

"I'm not a perfect person. There's many things i wish i didn't do but i continue learning"

Hoje apetece-me matar alguém, não se atravessem no meu caminho!

Hoje é dia 8. Os IVAs mensais acabam a dia 10. Faltam precisamente 2 dias para o fim do prazo. Por norma, a 2 dias do prazo tudo o que eu tenho para fazer de IVAs mensais já está mais que pronto. Este mês não.

 

Estamos a 2 dias do final do prazo e faltam-me acabar 2 grandes (se não fossem grandes não havia necessidade de terem IVA mensal, Susana! Ai...) empresas. 2!

 

E o que a minha colega faz? Em vez de ir arrumar papel para adiantar trabalho para essas 2 empresas serem enviadas dentro do prazo, não! A minha querida colega decide ir integrar as vendas e as compras da outra empresa. Sendo que quem faz as integrações sou sempre, SEMPRE, eu, ela não sabe faze-lo. E diz "vou integrar a empresa enquanto estás aqui. Assim se eu tiver alguma duvida podes ajudar-me" ao que lhe respondo "não queres antes arrumar o papel da outra? Arrumar já sabes e assim eu não perdia tempo a explicar-te como isso se faz e fazia eu que era mais rápido...", "Não, eu já arrumei o papel desta na pasta por isso é rápido...vou integrar!"

 

Já nem insisti e continuei a fazer o que estava a fazer. Por um lado até era bom que ela aprendesse a fazê-lo porque quando me for embora alguém tem que fazer aquilo...mas tinha que ser no único mês que estamos para lá de atrasadas na entregas dos IVAs?!

 

Lá começou a fazer, depois de lhe ter dado as indicações iniciais, e passado pouco tempo tem uma duvida...e depois outra...e depois outra! E quando não tinha duvidas relatava o que estava a fazer. Lá vou eu fazer isto ou aquilo. Ainda agora fiz naquele movimento... Bla bla blas...

 

Não demorou muito a que o que me parecia uma boa ideia passasse a ser um motivo para ter vontade de manda-la largar tudo e deixar para eu fazer!

 

Quando finalmente a integração dos movimentos chegou ao fim disse-lhe para imprimir os mapas dos diários para ver se estava tudo bem e por pela ordem que estava no mapa. E o que era apenas ordenar documentos e numerar pelo nº do lançamento foi justificação para gerar mais duvidas. "O que é o documento X? E como se arruma o diário Y?"

 

Juro-vos que só me apetecia por-lhe fita cola na boca!

 

Já no fim, quando fui tirar uma cópia à fotocopiadora que estava atrás dela, e a estranhar que ela já não fazia perguntas à muito tempo, perguntei-lhe se se estava a safar, ao que ela responde:

- Este diário tem 3 documentos diferentes. Tem as FT, as NC e as FTR. Quando eu arrumei não coloquei pela ordem que está no mapa. Não vou alterar isto tudo agora!

- A ordem é FT, FTR, NC. Não disseste que quando estavas a arrumar foste ver ao mês anterior como era? A ordem é sempre essa todos os meses...

- Não. Fui ver que documentos entravam para este diário, não fui ver a ordem deles...e agora também não vou alterar. Já viste o tempo que se perdia? Está tudo por datas e numerado.

- Certo. Mas quando se precisa de consultar vai-se ao diário ver a ordem no documento, se tens essa ordem alterada, mesmo por datas vamos perder imenso tempo até encontra-lo! Eu disse-te para por pela ordem que está no mapa!

- Não é preciso, está por datas...

 

 

Juro que me apetece matar alguém! Juro!

Porque é que as pessoas insistem em fazer o que não lhes compete? E já que querem aprender, façam bem e não como lhe apetece só porque não estão para perder tempo! Se é para não se perder tempo, eu fazia que já sei como é!

Só abrimos às 15h!

Desde Fevereiro que só abrimos à tarde. Como de manhã eu entro às 9h no escritorio, só se abre a loja às 15h porque depois saiu daqui às 19h. Desde Fevereiro esse horário está colocado na porta. Em letras grandes e gordas até. Contudo com 2h de almoço é muito para mim, venho para a loja assim que acabo tudo o que tenho a fazer na rua. Ligo o PC, a luz, a música, etc mas mantenho a porta fechada com o horário lá bem explicito que abrimos às 15h.

 

Hoje, só hoje, em meia hora, 3 pessoas entraram durante a hora de almoço na loja! 3! Mais do que as que entraram ontem durante o horário de funcionamento!

 

Tento dizer-lhes educadamente que a loja está encerrada para almoço mas ás vezes isso não é suficiente. Já vi de tudo, desde pessoas arrogantes a dizer que a culpa era minha porque a luz e a porta estavam abertas, pessoas que mesmo assim dizem que só querem dar um olhinho ao que temos e não incomodam nada, pessoas que nem pedem descuilpa e voltam logo as costas, tudo passa por aqui!

 

Já não sei o que fazer. Não vou abdicar do horário de almoço por causa disto mas às vezes dá vontade de gritar-lhe SÓ ABRIMOS ÀS 15H!!

Heranças familiares!

Na minha terra a minha família é apelidada de "calão". É o J. calão, a S calona, a I calona, o N calão, por ai fora. Sempre fui habituada a ouvir essa alcunha cada vez que se falava da minha família. Julgo que a alcunha surgiu por causa de gerações passadas mas perdurou até aos dias de hoje.

 

Sem saber muito bem o que queria dizer, ainda em pequena, já não gostava da alcunha. Não ouvia ninguém chamar outras alcunhas a outras famílias e não gostava de ouvir essa sobre a minha. Quando já tinha capacidade para perceber fui ver ao dicionário o que a palavra significava e gostei ainda menos dela.

 

Calão: pessoa que não trabalha tanto quanto deveria; descuidado, preguiçoso

 

Eu não me considero uma pessoa assim. Por isso revolto-me facilmente quando ouço o meu nome associado a essa alcunha. Não sei se ela ainda é utilizada para se referirem á minha geração mas gosto de acreditar que não é usada para se dirigirem a mim.

Ainda em pequena, depois de perceber o significado da palavra, esforcei-me para mostrar que não tenho nada haver com ela. Queria ser boa no que fazia para mostrar aos outros que não era assim. Que não condizia com a alcunha. Aliás, hoje em dia até gosto de trabalhar. Não tenho um trabalho que considere o ideal para mim mas isso não me impede de ter gosto por trabalhar e dar tudo o que posso pelo meu local de trabalho. Se for necessário faço horas extra, levo trabalho para casa, chego mais cedo. Faço o que for preciso para que tudo fiquei feito atempadamente e dentro dos prazos. Gosto de ser uma funcionária exemplar. Posso não fazer tudo da forma mais perfeita que existe mas não me podem apontar o dedo por não tentar ou não querer. E ao tentar, tento até ficar bem feito.

 

Tenho noção que por vezes as pessoas aproveitam-se disso para me sobrecarregarem de trabalho, no entanto não me preocupo com isso. Habituei-me desde pequena a ser esforçada e trabalhadora. Imposição de mim para mim. O meu principal objectivo era provar a todos e a mim própria que não era calona. Queria demarcar-me da minha família nesse aspecto.

 

Não sei se consegui provar aos outros mas eu estou satisfeita com o meu percurso e com a minha prestação até hoje.

Pág. 7/7